Buy Cialis 5 mg onlineBest Cheap CialisBuy Cialis 40 mg online
Faculdades, profissão, empregos… o que fazer?! | blog.pedrobachiega.com

search 2013 adfgs

Faculdades, profissão, empregos… o que fazer?!

De uns tempos pra cá, eu tenho visto e pensado em muitas coisas relacionadas a carreira de trabalho, profissão, minhas áreas de conhecimentos e coisas afins, e isto me rendeu boas leituras e conversas.

Pessoal que me conhece e pra quem quer me conhecer, eu sou estudante de Ciências da Computação e atualmente trabalho em uma empresa que faz aplicativos pra celular e serviços web atuando nessas duas frentes. Tenho me identificado bastante com a área de web, não somente criação de páginas e tal, mas conceitos e formas de melhorá-la.

O meu ponto de vista atual é que, nessa área de TI, o que mais importa é o seu nível de conhecimento, seja ele amplo ou específico. Sendo amplo, melhor, mas tenha sempre algo específico; não vale nada você saber um pouco de tudo mas não ter prática para trabalhar com aquilo. Ok, e esse conhecimento, melhor vir de onde??

As fontes de conhecimentos hoje são inúmeras (apesar de muitas se concetrarem disponíveis na internet), mas temos os cursos práticos, cursos técnicos, escolas e faculdades de ensino superior, estágios e empresas juniores e até mesmo o auto-conhecimento. Elas vão fazer diferença dependendo de cada caso. Conheci exemplos de pessoas que tinham apenas curso técnico mas um ótimo conhecimento numa certa área, e com isso conseguiu entrar numa empresa e se dar muito bem, melhor mesmo até que pessoas com ensino superior. Muitas pessoas falam que no exterior, nada importa o nosso diploma e sim os conhecimentos mesmo que temos e mostramos.
Cada caso é um caso…

O Diego do Tableless escreveu um artigo bacana, Faculdade, cursos e conhecimento, que ele fala sobre especialização de pessoas na área de desenvolvimento para web. Gostei do exemplo que ele escreveu que surgiu de uma conversa dele:

” se o Google decide contratar um desenvolvedor web para a equipe do Orkut, por exemplo, um desenvolvedor que cursa algo relacionado à Ciência Sociais seria um destaque.
E ele tem razão. Um profissional que consiga consiliar suas especialidades técnicas de desenvolvimento web com seu conhecimento em Ciências Sociais, seria muito valioso para o trabalho com comunidades, comportamento de massas e tudo que uma rede social como o Orkut representa… Ele teria uma mente aberta para novas idéias e saberia quais caminhos tomar para implementá-las.
Outro exemplo básico: qual curso o desenvolvedor que trabalha diretamente com AI (Arquitetura de Informação) poderia fazer? Biblioteconomia seria interessantíssimo. Diretamente o curso não tem nada a ver com tecnologia e nem precisa ter. O cara adaptaria o conhecimento que ele aprenderia em Blibioteconomia para a área de web.”

Na verdade não sei se chega a tanto como o exemplo: a pessoa cursar uma coisa totalmente diferente e trabalhar em TI; mas ter conhecimentos amplos faz bem.

A verdade é que hoje ainda acontece muito a relevância sim do seu passado acadêmico, mas, as novas empresas que estão surgindo, estão considerando é o que você sabe, o quanto de coisas novas você pode aprender, a sua vontade para o tal, e como será o seu aprendizado (o “aprender a aprender”).

Pessoalmente não desconsidero quem não tem um ensino superior, porque hoje, quase tudo se aprende fora da faculdade e/ou por si próprio, mas também acho que a faculdade te traz um bom senso crítico e que te ensina a se virar na vida.

Como havia dito, cada caso é um caso. Sua área pode não necessitar de um ensino superior para você se sair um grande profissional. Mas não é por isso que você deva deixar de lado as faculdades e universidades. Lembre-se, aprender nunca é demais!

Não esqueça de deixar seu comentário!

10 comentários

  1. A facu não garante muita coisa. Ajuda, mas não garante.

    Eu conheço pessoalmente gente muito muito boa que trabalha com TI e não tem formação formal na área, alguns nem sequer terceiro grau completo (e sem pretensão de completar). Tenho um colega formado em biblioteconomia e que trabalha com TI quase 15 anos e é muito bom e requisitado na área. Conheço outro que é dono de uma bem sucedida empresa de TI e que desistiu da Engenharia faz quase 10 anos. Conheço pessoalmente gente que trabalha como engenheiro em grande empresa da região tendo se formado em Economia e também poderia citar exemplos de engenheiros que administram (como Diretores, CEOs e Presidentes)grande companhias no Brasil, inclusive empress que nada tem a ver com TI.

    Ah… e também poderia citar pessoas que conheço que se formaram com méritos na faculdade, concluíram especializações, mestrado e não conseguem ingressar no mercado.

    Precisas ser amplo, especializado em alguma ou algumas coisas, gostar do que faz, se empenhar, conquistar o espaço no meio que te interessa e a confiança de pessoas chave.

  2. olá pessoal estava pesquisando sobre algumas faculdades
    e encontrei uma faculdade na Austrália com uma otima qualificação
    e preços super acessíveis, uma ótima oportunidade
    entre vc também
    http://www.aibs.com.br/site/cursos.html

  3. oi olá pessoal estava pesquisando sobre algumas faculdades
    e encontrei uma faculdade na Austrália com uma otima qualificação
    e preços super acessíveis, uma ótima oportunidade
    entre vc também
    http://www.aibs.com.br/site/cursos.html

  4. Ah… e também poderia citar pessoas que conheço que se formaram com méritos na faculdade, concluíram especializações, mestrado e não conseguem ingressar no mercado.

    Precisas ser amplo, especializado em alguma ou algumas coisas, gostar do que faz, se empenhar, conquistar o espaço no meio que te interessa e a confiança de pessoas chave.

  5. Pessoal faço Engenharia em uma das faculdades mais bem conceituadas do Brasil, não é apenas um curso superior que estou fazendo, é uma preparação para toda a vida assistam esse video!!http://www.youtube.com/watch?v=gn05n2jCYtE

  6. Pois bem, é aí que entra a ideia da multidisciplina, e cada vez mais os curso são mais decentralizados nas suas especialidades, afim do profissional ser completo na sua área e aberto e apto aos reflexos de outras. Escolher bem e ver se é isso mesmo que você quer conta muito, eu por exemplo sempre quis fazer publicidade, só bati o martelo na hora de escolher a faculdade que foi o IESB aqui de Brasília, talvez essa sorte e confiança que eu sempre tive nas minhas escolhas outras pessoas não tenha, por isso analisar todos os fatores é de essencial importância para se ter uma vida profissional plena e porque não feliz.

  7. Olha, essa fase da vida é de extrema importância e significância. Tem que pesquisar e escolher direitinho mesmo, não se pode ir por propagandas bobas que sejam simplesmente induzidas a ganhos financeiros. A satisfação e a inovação também fazem parte, vi os comentários acima e temos belos exemplos, menções a localidades, TI, instituições como o IESB e etc… Boa sorte na escolha de todos.

  8. Oi pessoal eu faço medicina , estou no 4 ano , :) e amo minha profissão!

  9. Muito bom o post, realmente esta fase é muito importante…

  10. Parabéns pela matéria e pelo trabalho!

Deixe seu comentário

XHTML: tags permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Mobile version powered by WP Mobile View

iPhone Version . Mobile Version . Desktop Version