Author Archives: Pedro Bachiega

Conteúdo vs Apresentação – O que é mais importante e vale mais?

Dúvida cruel em muitas áreas: o que é mais importante, ter um bom conteúdo ou uma boa apresentação?
Eu vos respondo: ambos!!

Em vários momentos da nossa vida deparamos com essa questão e precisamos escolher se entregamos um resultado forte, com muito valor, ou se focamos em apresentar um produto bonito e chamativo.

Acredito que dependendo da situação, cada lado tem seu maior valor, mas com certeza, a soma deles dá mais que dois!
Se você um marketeiro ou publicitário, com certeza vai dar mais valor a apresentação de seu produto, para ele ser mais chamativo…
Se você é um cientista ou estudioso, vai preferir entregar resultados completos e coesos, com valor…

Mas a verdade é que uma coisa puxa a outra.

Se você não fisgar a atenção do leitor/comprador/usuário com sua apresentação, mesmo que seu conteúdo seja perfeito e completo, ele dificilmente vai merecer o crédito de ser lido…
E se seu conteúdo for muito bom, mas não ter uma ‘cara muito boa’, vai ficar pro final da fila…
Desista se não tiver conteúdo e só apresentação… ‘pagar de bonito’ não agrega nada…

Você tem um bom produto, e sabe disso?! Então gaste um pouquinho mais e faça uma boa apresentação dele!
Não vai só garantir quem realmente procura e se interessa por tal, mas também vai chamar atenção dos outros.

E você, o que acha? Comente!

Twitter – como usar sem atrapalhar a produtividade

twitter_logoEntrei no Twitter mais ou menos no meio de 2008. Essa época o serviço já tinha virado “modinha” e todo mundo estava usando. A adesão de usuários e seu uso frenético era tão grande que o sistema não suportava e ficava fora do ar com grande frequência, o que causou muitas discussões em alguns sites sobre as tecnologias e arquiteturas que o serviço usava. Mas mesmo assim e com vários outros similares concorrentes surgindo, ele se manteve no topo com os usuários fiéis.

Não sabe-se ao certo quantos usuários estão cadastrados, mas com o crescimento, API do serviço aberta, robôs foram criados, empresas entraram no sistema, vários usuários fakes foram criados…
Apesar da limitação de 140 caracteres por mensagem, muitas pessoas criaram estilos próprios de twittar e usar o site. Algumas como o Guy Kawasaki falam sobre como usam o Twitter.

Muitas pessoas usam o Twitter apenas enviando mensagens sobre o que estão fazendo, comendo ou sentido. Alguns geralmente tentam seguir o máximo de pessoas. Muitos usuários usam para vender seus produtos. Alguns compartilham leituras e aprendizados… São vários os estilos de twittar.

Eu pessoalmente uso o meu Twitter para seguir algumas pessoas, empresas e sites das áreas que me interessam, como mobile, internet, TI… fora os amigos.
Tento manter uma média de 50 a 60 pessoas que sigo para dar conta de ler todo o conteúdo gerado por eles.
O problema é que se você não tiver foco e um processo de organização e concentração, o Twitter pode te deixar extremamente improdutivo.

Primeiro a própria ideia do serviço de constantes atualizações e microblogging já prende as pessoas a ele. Acho que um pouco da sede do ser humano pela curiosidade da vida dos outros ajuda no sucesso e aumento do uso. E esse pode ser o mal da improdutividade para muitos.

Como eu uso o Twitter.
Constantemente seleciono quem sigo no Twitter. Como eu tento ao máximo usá-lo para compartilhar links e conteúdos úteis sobre os assuntos que gosto de forma mais rápida do que escrever no blog, procuro pessoas que fazem o mesmo. Quando acho alguém que parece interessante, dou uma olhada nos posts que ela faz para ver se apenas fica conversando com outras pessoas, ou falando coisas mais pessoais ou então, e melhor, compartilha conteúdos úteis.
Infelizmente, muitas pessoas acabaram por virar “estrelinhas” e publicar muita coisa que não me agregava em nada, então comecei a aplicar um ‘filtro’ e excluí-las, mesmo porque, os assuntos realmente relevantes, essas pessoas com certeza publicariam em seus blogs também, logo, mais tarde poderia ler.

Outro problema constante que tinha era com o uso do TwitterFox. Plugin para o Firefox que mostra as mensagens dos seus amigos com uma pop-up no navegador. Essa pop-up pulando de 5 em 5 minutos me deixava totalmente improdutivo porque sempre acabava levando a visão para as mensagens, dai ia ver o link comentado, depois links do link, e uma bola de neve ia se formando.
Poderia simplesmente tirar ou desativar o plugin, mas não queria fazê-lo porque por outro lado ele fazia a publicação das minhas mensagens ser bem mais prática
Inicialmente aumentei o tempo de atualização das mensagens, depois desativei as pop-ups… e para evitar clicar no número de mensagens não lidas, fui me policiando com o tempo para desconsiderar aquilo e só ver as mensagens nos intervalos de folga pra cabeça. Não foi fácil, mas hoje já tenho um bom controle para o plugin não me atrapalhar, junto com a quantidade mais reduzida e melhor de mensagens.

Outra coisa que me incomodava eram as mensagens diretas das pessoas para outras pessoas, conteúdos que geralmente não me interessavam. Então descobri que o próprio Twitter tem uma opção de filtro para os replies das pessoas. Na página de configurações do Twitter eu troquei para ver os @replies somente das pessoas que sigo, e não todos. Isso limpou muito a minha caixa de mensagens.

E é assim que tento fazer do Twitter uma ótima ferramenta para troca e compartilhamento de informações e conteúdo mas sem atrapalhar a minha produtividade diária.

E você, se tem Twitter, como o usa?? Deixe seu comentário, e também seu Twitter!! 😉

Acessar a Internet pelo celular – navegadores

Post da série “Acessar a Internet pelo celular

web cellphone A Internet hoje é, para muitos, realidade, hobby, profissão. Ela está cada dia mais presente nas casas, na nossa vida, e ficamos dependentes dela, seja pelos contatos, redes sociais, lazer e entretenimento, serviços…
Essa dependência pelo acesso constante a rede mundial encontrou um novo meio para ser saciada, o celular.

A internet no celular tem recebido grande apelo pelas diversas frentes de avanço tecnológico dos aparelhos e redes de operadoras, hypes, ‘mini-navegadores’ e serviços próprios para essa mídia, e são estes os assuntos que tratarei em alguns posts.

Todo acesso a rede mundial de computadores precisa de uma interface amigável para uma boa usabilidade e navegação – um navegador. E assim como nos computadores desktops, os celulares também possuem seus navegadores para realizarem essa função.

Normalmente, todo celular já vem com um navegador para acessar a internet. Nos mais antigos, a tecnologia ainda não possibilitava imagens nem cores. Hoje já vemos vídeos, temos zoom e outras funcionalidades. Tirando alguns celulares mais sofisticados, como o iPhone, geralmente o navegador embarcado de fábrica é mais simplório e foi visando esse nicho de mercado que muitas empresas criaram seus navegadores para estes aparelhos.

Alguns programas de terceiros já são bem difundidos (a exemplo o Opera Mini), e são feitos em linguagens comuns aos vários modelos para serem compatíveis e atenderem as necessidades de seus usuários. Outros, como o Skyfire, são desenvolvidos especificamente para uma série mais reduzida de modelos, aproveitando melhor assim as características desses aparelhos.

p1i web mobile Estes programas também têm características de tentar minimizar o abismo entre o que é acessar a internet por um computador desktop e um celular, melhorando a usabilidade e experiência do usuário – além do tamanho de tela reduzido, a maioria dos celulares não possui um teclado que facilite a entrada de texto e um mouse para uma navegação rápida por toda página.

Os navegadores têm trazido funcionalidades de zoom e adequação do conteúdo para uma melhor apresentação ao usuário, tentando assim resolver o problema da tela pequena. Alguns tentam reduzir os códigos das páginas para tornar o carregamento mais rápido e mais barato. Mostrar a versão mobile de muitos sites ou a versão desktop também é uma opção dos navegadores que possibilitam o zoom para melhorar a visualização do site, mas essa é uma discussão da One Web.

Se você não quer sofrer e ter uma boa usabilidade ao acessar a Internet pelo seu celular, recomendo que teste o navegador próprio do seu celular e também programas de terceiros. Tudo pode influenciar, desde o seu próprio uso e conteúdo visitado até como ter touch screen ou acesso mais rápido com 3G ou WiFi.

Então, se o seu celular não é nenhum da última linha de produção com as maiores telas e milhares de funcionalidades, mas já possui Java por exemplo, pode ter um navegador melhor para acessar a Internet e ter uma boa experiência.
Veja os reviews de alguns navegadores no JMobi parte 1, parte 2 e parte 3 para escolher o melhor para você.

Saiba um pouco mais sobre mobile browsers.

Mobile web design – dicas, boas práticas, usabilidade, tendências…

cellphone A Smashing Magazine publicou no começo da semana um artigo muito bom titulado Mobile Web Design Trends For 2009.

O artigo é bem completo e trata de vários pontos cruciais em desenvolvimento para mobile web.
É comentado sobre o crescimento da velocidade da internet para os dispositivos móveis e com isso a maior liberdade de uso de imagens e até vídeos….
Também se fala um pouco do uso de sub-domínios como m. ao invés do .mobi (assunto bem discutido pelo Eric Santos [Que endereço escolher para o meu mobile site?] e pelo Beto Toledo [Qual o domínio certo para um site mobile?])
Traz as dificuldades que os designers têm com a variedade de tamanhos de telas e o celular como novo meio e mídia….
Mostra algumas dicas técnicas e não-técnicas para o desenvolvimento de mobile sites como o bom uso da linguagem até conhecer seu público-alvo. Mais sobre isso, recomendo também a leitura do meu post sobre “Criação de mobile sites com uma boa arquitetura da informação”.
Para fechar, recomendações sobre testar sua criação em várias ferramentas e validadores mostram como é importante dar valor a todas boas práticas para garantir o sucesso na maioria de aparelhos.

O que sempre digo: criar mobile sites não é um bicho de 7 cabeças, apenas é necessário conhecer as limitações desse mundo e sempre ter em mente todas boas práticas.

Ainda hoje li dois bons artigos da Talita Pagani no Outrolado: Websites para mobile não são miniaturas dos sites convencionais – parte 1 e parte 2. Fica a dica…

[update]
Três sugestões do Guy:
Effective Design for Multiple Screen Sizes
Mobile App Design: Getting to the Point – Part I
Mobile App Design: Getting to the Point – Part II

[enquete] Usabilidade: rolar a página (scroll) ou navegar em links (click)?

Muitos sites têm bastante conteúdo para entregar aos seus visitantes, sejam estes conteúdos do mesmo assunto ou de diferentes.
Agora, qual a melhor opção para ver estes conteúdos? Ficar rolando a página para baixo e lendo muitos parágrafos ou ir navegando em páginas??

Estou criando uma enquete para essa questão de usabilidade. Não estou me referindo a links do tipo “leia mais” muito utilizado em blogs, mas sim separação de capítulos por exemplo.


Para ter/ver mais conteúdo de um site, você prefere:

ficar rolando a página para baixo.
navegar e clicar em vários links.

Votar
resultado parcial…

Com uma pesquisa rápida no google, achei dois textos interessantes sobre a questão:
A Convergência das Mídias: Estudos de usuários (estudos sobre clicar vs rolar no meio da página)
Usabilidade & Arquitetura da Informação: Clique vs Scroll: “Leia Mais” em Blogs (Parte 2 de 4)

Deixem seus comentários sobre o que acham melhor!

Reforma e mudanças na língua portuguesa

Começa 2009 e já temos mudanças para nos adaptar. A reforma na ortografia da língua portuguesa entra em vigor hoje, 01 de janeiro de 2009, mas as regras antigas ainda valem até 2012.

As novas regras resumem-se em alterações na acentuação de algumas palavras e novas padronizações do uso do hífen.

Reforma língua portuguesa - MSN Notícias
Saiba mais no site do MSN Notícias
Saiba mais pela Folha Online

Resumo rápido das mudanças:

  • – As letras w, y e k são incorporadas no alfabeto.
  • – A trema não será mais usada.
  • – Acento circunflexo desaparece em palavras com letras dobradas (ex.: vêem, lêem).
  • – Palavras diferenciais perdem o acento (ex.: pára/para, pêlo/pelo, pólo/polo).
  • – Desaparece acento agudo nas paroxitonas (ex.: assembléia, idéia); na letra u de alguns verbos (ex: apazigúe, averigúe); nos hiatos com i e u antecedidos por ditongo (ex.: feiúra, bocaiúva);
  • – Palavras com falsos prefixos e terminações com mesma vogal recebem o hífen (ex: de microondas para micro-ondas), e as outras perdem o hífen (ex.: de infra-estrutura para infraestrutura).
  • – Palavras com prefixo bem perdem o hífen e trocam m por n (ex.: benfeito, benquerer).

São várias alterações que estão dando o que falar.
Muitas pessoas são a favor dizendo que as alterações vão facilitar e melhorar a comunicação entre os países que usam a língua portuguesa. Outras não estão contentes dizendo que as alterações não têm grande significado já que os países de língua portuguesa sempre se entenderam muito bem. Outros reclamam também que agora todos seus livros estão com ortografia errada, programas de textos estão com regra antiga… Os comentários são vários.

A adaptação deve ser progressiva. As crianças que estão em fase de aprendizado devem receber as novas regras com facilidade, já os adultos devem ter pouco mais de trabalho para se acostumar com as mudanças.

E você, o que achou das mudanças? Já se adaptou??

Novidades… pedrobachiega.com… novo tema…

Leitores, amigos…
Alguns já perceberam que as coisas estão mudando por aqui.

Comprei o meu domínio pedrobachiega.com que está hospedado na DreamHost. Deu bastante rolo mas depois explico tudo que fiz e deixo as dicas.

Criei e implementei um novo layout para meu blog com o tema sunset.
Por ter algumas particularidades de CSS3, algumas coisas ainda não funcionam no IE, por isso recomendo acessar pelo Firefox ou pelo Safari para uma melhor visualização.
Não sou designer mas me esforcei e espero que gostem!

Quero agora voltar a trabalhar no meu plugin para versão mobile do wordpress e corrigir bugs, implementar melhorias…

Pretendo criar/implementar outras melhorias para o blog, como colocar microformats, novos plugins…

Tenho algumas páginas do meu domínio para fazer também, colocar meus projetos, etc.

E além de tudo isso, mas não menos importante, quero voltar a escrever com mais frequência por aqui.
Então, fiquem ligados no blodd