Category Archives: Celular e Dispositivos Portáteis

Acessar a Internet pelo celular – história e tecnologias

Post da série “Acessar a Internet pelo celular

cell towerO telefone celular surgiu na década de 70, mas só começou a ser comercializado em 1983, e a primeira “versão” de internet para ele foi a chamada WAP (Wireless Application Protocol).
WAP surgiu como um protocolo de comunicação de dados para redes sem fio entre os dispositivos móveis, e o conteúdo acessado era escrito na linguagem de marcação WML (Wireless Markup Language).
WML é bem parecida com XML e foi criada justamente para atender as especificidades dos dispositivos móveis.

No surgimento do WAP, os celulares ainda eram muito limitados, telas e resoluções pequenas, poucas cores, etc, então não era possível “inventar” muito com a WML para se criar páginas. Ainda como outro problema também, a cobrança pelo uso da internet nos celulares pelas operadoras era feita por tempo de acesso, ou seja, nada viável para esse meio devido a sua lentidão na época.
Resumindo: a usabilidade por parte dos celulares era ruim, pouco conteúdo foi criado, os preços não eram nada animadores… nada ajudava a alavancar o uso da Internet móvel.

Como alternativa ao WML, foi criada a linguagem cHTML, que era suportada pelos celulares da rede DoCoMo no Japão. Linguagem semelhante ao HTML, mas com algumas limitações também.
A W3C padronizou a linguagem XHTML Basic para ser usada nos dispositivos móveis como melhor opção, já que os celulares estavam se tornando melhores e mais confiantes na hora de acessar e mostrar páginas da Internet.

mobile web standards evolution

As tecnologias foram avançando…
Os próprios aparelhos foram ficando melhores, com telas maiores, melhores resoluções e suporte a mais cores, processadores mais potentes; novos navegadores para celular foram sendo criados e aperfeiçoados… Mas ainda antes disso, a própria rede para os celulares cresceu.

As tecnologias de transmissão dos dados foram sendo aperfeiçoadas durante algumas fases que chamamos de gerações. Os pontos característicos de cada uma são:

  • 1G – transmissão analógica
  • 2G – transmissão digital – GSM, CDMA e TDMA
  • 2,5G – transmissão de dados por pacotes – GPRS, EDGE
  • 3G – mais recursos e maior velocidade

Com a transmissão de dados por pacotes, as operadoras começaram a cobrar por esse tráfego de dados e não mais pelo tempo na rede, o que de certa forma logo barateou um pouco o custo do acesso a Internet. Nessa fase ainda, os celulares já estavam mais preparados para uma boa experiência ao ver páginas especificamente criadas para eles, então a Internet móvel começou a renascer.

Começou a fase da chamada WAP 2.0, para se tentar acabar com o receio do uso da internet no celular causado pela WAP 1.0, onde tudo era lento, caro e feio.
A linguagem XHTML-MP veio aproximar as páginas da Web desktop das páginas específicas para celular, dando maior liberdade e opções de criação.

Com o passar do tempo e a rápida evolução de tecnologias e dispositivos, logo o boom da Internet móvel aconteceu.
Acessos mais velozes com as redes 3G ou mesmo WiFi’s; melhor apresentação das páginas com uso de linguagens mais próximas da Web tradicional e da diversidade de navegadores para celular; muito mais conteúdo próprio para os dispositivos móveis… tudo facilitando a portabilidade das informações e serviços da Internet para a palma da sua mão.

E assim, hoje a Internet móvel já é uma realidade que está aí para todos, com bastante conteúdo e serviços próprios para celular. Se você ainda não usa, não sabe o que está perdendo e nem como ela pode te ajudar em vários momentos do seu dia.

Acessar a Internet pelo celular – navegadores

Post da série “Acessar a Internet pelo celular

web cellphone A Internet hoje é, para muitos, realidade, hobby, profissão. Ela está cada dia mais presente nas casas, na nossa vida, e ficamos dependentes dela, seja pelos contatos, redes sociais, lazer e entretenimento, serviços…
Essa dependência pelo acesso constante a rede mundial encontrou um novo meio para ser saciada, o celular.

A internet no celular tem recebido grande apelo pelas diversas frentes de avanço tecnológico dos aparelhos e redes de operadoras, hypes, ‘mini-navegadores’ e serviços próprios para essa mídia, e são estes os assuntos que tratarei em alguns posts.

Todo acesso a rede mundial de computadores precisa de uma interface amigável para uma boa usabilidade e navegação – um navegador. E assim como nos computadores desktops, os celulares também possuem seus navegadores para realizarem essa função.

Normalmente, todo celular já vem com um navegador para acessar a internet. Nos mais antigos, a tecnologia ainda não possibilitava imagens nem cores. Hoje já vemos vídeos, temos zoom e outras funcionalidades. Tirando alguns celulares mais sofisticados, como o iPhone, geralmente o navegador embarcado de fábrica é mais simplório e foi visando esse nicho de mercado que muitas empresas criaram seus navegadores para estes aparelhos.

Alguns programas de terceiros já são bem difundidos (a exemplo o Opera Mini), e são feitos em linguagens comuns aos vários modelos para serem compatíveis e atenderem as necessidades de seus usuários. Outros, como o Skyfire, são desenvolvidos especificamente para uma série mais reduzida de modelos, aproveitando melhor assim as características desses aparelhos.

p1i web mobile Estes programas também têm características de tentar minimizar o abismo entre o que é acessar a internet por um computador desktop e um celular, melhorando a usabilidade e experiência do usuário – além do tamanho de tela reduzido, a maioria dos celulares não possui um teclado que facilite a entrada de texto e um mouse para uma navegação rápida por toda página.

Os navegadores têm trazido funcionalidades de zoom e adequação do conteúdo para uma melhor apresentação ao usuário, tentando assim resolver o problema da tela pequena. Alguns tentam reduzir os códigos das páginas para tornar o carregamento mais rápido e mais barato. Mostrar a versão mobile de muitos sites ou a versão desktop também é uma opção dos navegadores que possibilitam o zoom para melhorar a visualização do site, mas essa é uma discussão da One Web.

Se você não quer sofrer e ter uma boa usabilidade ao acessar a Internet pelo seu celular, recomendo que teste o navegador próprio do seu celular e também programas de terceiros. Tudo pode influenciar, desde o seu próprio uso e conteúdo visitado até como ter touch screen ou acesso mais rápido com 3G ou WiFi.

Então, se o seu celular não é nenhum da última linha de produção com as maiores telas e milhares de funcionalidades, mas já possui Java por exemplo, pode ter um navegador melhor para acessar a Internet e ter uma boa experiência.
Veja os reviews de alguns navegadores no JMobi parte 1, parte 2 e parte 3 para escolher o melhor para você.

Saiba um pouco mais sobre mobile browsers.

Vale 1 Convite no celular! versão 2.0

Caríssimos, sumi, mas cá estou de volta!!!

Estou de volta para dar uma boa notícia. Está no ar a mais nova versão do V1C Mobile, o aplicativo para celular que acessa o conteúdo do Vale 1 Convite.

Para quem não conhece, o Vale 1 Convite é um portal que já atende mais de 15 cidade em 4 estados diferentes do Brasil. O portal traz informações sobre as festas e baladas que estão rolando, é possível, através de quizes, acumular pontos para trocar por convites ou descontos e muito mais.

V1C Mobile - demonstração A versão 2.0 do V1C Mobile sai junto com a nova funcionalidade de Vale 1 Desconto do portal. Com este serviço é possível trocar pontos por descontos em bares, restaurantes, pizzarias com as mais variadas opções!

O aplicativo é distribuído pelo portal JMobi de aplicativos. Visite a página do V1C Mobile.

Com o V1C Mobile você consegue ver a agenda da semana e as baladas e festas que estão rolando e vão rolar. Se gostar de alguma, você já pode converter seus pontos para um convite, e caso depois desista, pode devolvê-lo. Se não souber onde pegar seu convite, é possível ver os postos de entrega da sua cidade também!
Consegue também jogar os quizes, tanto os oficiais como os patrocinados e ganhar mais alguns pontinhos enquanto está com aquela folguinha do almoço, ou na fila do banco, ou no ônibus.
Troca pontos por vales desconto quando a grana está curta e curte um pouco mais….

Já sabem que os aplicativos do JMobi são de graça e só a operadora cobra pelo tráfego das informações pedidas durante o uso do aplicativo, mas mesmo assim os aplicativos utilizam uma tecnologia que reduz o custo para muito pouco.
Para terem um exemplo, entrar e jogar um quiz completo fica entre 11 e 22 centavos, dependendo da sua operadora.
No site do aplicativo tem uma simulação de alguns custos, confira!

É isso, fica a dica… espero que gostem!

Depois digam o que acharam junto com os comentários de outros usuários… Comentem

(Aplicativo) Futebol no celular de graça é com o mFut

JMobi e mFut - Futebol no celular - demonstração
É galera, mais um aplicativo pra celular do mesmo nível do mKut está rolando por aí.

Pra baixar o aplicativo e usá-lo, você não paga nada, mas a sua operadora do telefone cobra pelos dados trafegados. Mesmo assim, se a sua não é a devoradora de créditos TIM, o custo saí entre 2 e 7 centavos só!!

O JMobi está trazendo ótimos aplicativos.
Com o mFut você pode ver os resultados dos jogos e das rodadas. Acompanhar a narração de jogos ao vivo! Ver notícias do seu time e muito mais.
O conteúdo é proveniente de uma parceria com a Gazeta Esportiva.net e seu conteúdo de futebol.

Recomendo! 😉

Fonte: blog do JMobi

iPhone desbloqueado! Compre você também o seu!

Como já era de se esperar, o iPhone foi desbloqueado. E mais, como se não bastasse um jeito, tem três jeitos diferentes!!!

O pessoal do Engadget foi convidado pelo iPhoneSIMfree.com para comprovar que eles tinham desbloqueado o celular e eles realmente confirmam tal feito com o software do time do iPhoneSIMfree.com.
Notícia do Engadget.

Já George Hotz, garoto de 17 anos, foi mais ousado.
Criou um blog sobre sua jornada de desbloqueio do iPhone e seus passos para tal. Quando o fez, criou um leilão do telefone desbloqueado no eBay. Entitulou como “World’s Second Unlocked iPhone”, porque o primeiro já seria o dele.
Lógico que o eBay não deixou isso seguir e fechou o leilão.

A terceira maneira vem do site iPhoneUnlocking.com da empresa de desbloqueio de celulares Uniquephones.

Como tinha dito nesse post, você também encontra o iPhone desbloqueado no Brasil. Veja no MercadoLivre.
Caso alguém se anime em comprar, aquela coisa do MercadoLivre, a sorte está com você. 🙄

Mais no PCWorld

O ovo e a galinha no mundo mobile

O Eric, escreveu um post bem legal no blog do JMobi questionando sobre o que escolhemos primeiro ao comprar um celular: o aparelho ou a operadora.

(…) o aparelho é um forte objeto de desejo e utilidade, e a tendência é que a cada vez mais os aparelhos (e as marcas dos fabricantes) tenham uma força maior na cabeça do consumidor do que as operadoras.
Isso vai se agravar ainda mais na medida que formos tendo mais aparelhos com tecnologias como Wi-Fi, que não dependam totalmente da rede da operadora para comunicação e troca de dados (…)

Post completo

Em resposta ao post, no meu caso pessoal, eu prefiro escolher o aparelho celular ao invés da operadora.
Eu estou bem contente com meu plano da Brasil Telecom (pula-pula) apesar dos apesares, mas quem sabe daqui uns 3 anos eu mude. 😛

Acho que as operadoras deveriam seguir a linha que a Oi está seguindo de não vender celulares bloqueados e ganharem na prestação de serviços e não segurando seus clientes.
Por sinal, elas tem que melhorar esses serviços também…

E se estiver procurando por celulares, dê uma olhada nesse post.

OLPC – entrevista com João Bosco

Pessoal, depois que escrevi o post sobre o projeto OLPC, meu amigo e grande leitor do blog, Douglas falou que ele conhecia um cara que trabalha aqui na CERTI e esteve em contato com o projeto deles com o OLPC.
Falei com o João e fiz algumas perguntas sobre o projeto e a relação dele com o tal.
Abaixo dou uma sintetizada na nossa troca de informações:

João, fale um pouco de você.
Meu nome é João Bosco, sou formado em Ciências da Computação pela UFSC e atualmente estou fazendo mestrado em na área de Web Semântica. Além disto, trabalho na Fundação CERTI, uma fundação de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias inovadoras localizada no campus da UFSC.

Trabalho em projetos de desenvolvimento de software desde 2003, trabalhando em projetos web, desktop e em dispositivos embarcados, principalmente em Java.

Qual seu ponto de vista em relação ao projeto OLPC? Qual sua visão perante a questão social do projeto?
Eu acho o projeto OLPC fantástico, com um grande potencial para realmente transformar o mundo. As pessoas por trás do projeto são muito talentosas e corajosas. Acredito que a educação é o único meio para o desenvolvimento e este projeto pode alterar a condição de países pobres ao longo prazo.

Crianças mais bem educadas hoje significam adultos mais conscientes amanhã, com melhores empregos, gerando renda, diminuindo a violência, diminuindo o dano ao meio ambiente e etc. Acho que a maioria dos problemas que o Brasil possui atualmente, de uma forma ou de outra, são resultados de um problema na educação básica das crianças brasileiras. Portanto, este projeto é muito importante ao nosso país.

Devido à minha formação técnica, outro ponto que me interessa bastante no projeto são as inovações técnológicas do mesmo. O laptop XO possui inovações no display, na bateria, na comunicação wireless, no sitema operacional, no gerenciador de desktop e etc. É realmente muito empolgante trabalhar neste projeto.

Fale sobre o projeto que você estava na CERTI com relação ao OLPC e também outros projetos da CERTI e OLPC.
A CERTI participa de alguns projetos relacionados ao OLPC. O principal deles é um projeto junto ao MEC para avaliação da implantação da plataforma OLPC no Brasil, onde esta sendo avaliado algumas características como logística de distribuição, características de software & hardware, usabilidade e etc.

Além disto, existe um projeto com uma empresa privada com interesse neste mercado. O OLPC esta criando um novo nicho e o mercado está atento a isto. Os outros projetos ainda estão em fase de prospecção e acho que não vale a pena mencionar aqui.

Minha participação foi, principalmente, na avaliação técnica do dispositivo, principalmente do software. Testamos bastante o gerenciador de desktop (Sugar) e seus programas (chamados no OLPC de “activities”). Os bugs encontrados foram reportados diretamente aos desenvolvedores trabalhando no projeto. Esta é outra característica muito interessante do projeto. Ele é um projeto muito transparente e as pessoas que trabalham nele são, em geral, bastante acessíveis e atenciosas.

Outra atividade que fiz foi o estudo da arquitetura de atividades do Sugar. Durante estes estudos nós acabamos portando o Opera para o OLPC e disponibilizamos para a comunidade. Este port ainda possui alguns problemas e nós pretendemos corrigi-los no futuro.

Agradeço muito ao João pelas respostas. Foram bem bacanas.

[update] e-mail do João: jpf [at] certi.org.br